Receba nossa newsletter:

Notícias

15/05/2017

4 atitudes para evitar na hora de pedir empréstimo

 
Ninguém gosta de fazer empréstimo, não é mesmo?
Mas às vezes essa é a única maneira de se obter um recurso extra para pagar dívidas, comprar algum bem ou mesmo investir em um negócio.
Existem muitas maneiras de se obter um empréstimo. A mais tradicional é junto aos bancos, mediante o pagamento de taxas de juros. Mas você também pode conseguir algum recurso junto a amigos ou familiares, ou ainda pedir emprestado à empresa na qual trabalha.
Em todas as situações, há um certo desconforto e a necessidade do compromisso de pagamento da dívida no futuro. Mas se for inevitável, existem maneiras de tornar o pedido de empréstimo menos traumático. Veja o que você não deve fazer quando for pedir dinheiro emprestado:
1. Pegar empréstimo sem ter um objetivo
Este é um erro clássico de quem pede dinheiro emprestado. A melhor justificativa para conseguir um empréstimo é ter um objetivo. Além de transmitir mais segurança ao fiador, você ainda se organiza financeiramente. Pedir emprestado sem saber para onde irá o dinheir certamente criará dificuldades na hora do pagamento.
Seja qual for o seu objetivo, tente pegar emprestado o valor necessário para cumpri-lo. Se for uma dívida, peça o valor exato para cobrir o valor que está em débito. O mesmo vale para compras, viagens, etc.
2. Não consultar as taxas de juros
Quem pede dinheiro emprestado a bancos ou financeiras precisa lidar com as taxas de juros, tradicionalmente elevadas no país. Por isso, é importante que você pesquise bastante antes de definir qual produto você vai contratar.
O empréstimo bancário funciona como se fosse um aluguel de dinheiro. O banco lhe repassa o valor, mas cobra a taxa de juros correspondente para cobrir os custos da operação e também por estar assumindo o risco de não receber o dinheiro de volta.
Em relação a este último caso, uma dica é fazer um empréstimo com garantia. Alguns bancos operam produtos que são vinculados ao carro ou imóvel do cliente. Isso diminui o risco da operação e, consequentemente, a sua taxa de juros.
3. Subestimar o pagamento das parcelas
O empréstimo contraído em bancos e financeiras gera o pagamento parcelado, acrescido de juros. Mas quando você pede dinheiro a alguém ou à sua empresa, também pode combinar o pagamento em parcelas.
O importante é que você calcule o quanto a sua renda mensal poderá ser comprometida com este parcelamento. Não deixe que o empréstimo tome mais do que 20% dos seus rendimentos. Caso contrário, a solução poderá se transformar em nova dor de cabeça.
4. Não se informar sobre a situação de quem empresta
O empréstimo de dinheiro pode ser uma solução para você, mas também pode ser um problema para quem empresta.
Este caso é problemático principalmente para quem pede empréstimos a parentes. Faça uma sondagem discreta sobre a situação financeira da pessoa e verifique se o seu pedido é viável. O mesmo vale para quem pede dinheiro na empresa onde trabalha: se a organização estiver enfrentando dificuldades financeiras, você pode criar ainda mais problemas para o seu gestor.
Evite constrangimentos ao pedir dinheiro emprestado. Siga essas dicas e faça com que o empréstimo seja uma solução para os seus problemas, e não um novo contratempo.

Mais notícias

Atendimento

Segunda à sexta: 08h30 as 18h Sábado: horário marcado

Blumenau

Rua Goiás, 386, Garcia, Próx. à Souza Cruz
WhatsApp: 47 9 8438 3552
47 3037 7929

Itajaí

Rua Cônego Thomaz Fontes, 182, Próx. Shopping
WhatsApp: 47 9 8434-1134
47 3348 3565

Joinville

Rua 3 de Maio, 150, Próx. ao Museu da Imigração
WhatsApp: 47 9 8434 1131
47 3025 6969

Rio do Sul

Rua XV de Novembro, 303, Galeria do Cinema
WhatsApp: 47 9 8484 9294
47 3522 1010
LiveZilla Live Help