Receba nossa newsletter:

Notícias

21/02/2017

Chegou a hora: saiba como usar o seu FGTS!

A partir de março, finalmente os brasileiros terão uma nova forma de acessar o saldo do seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o famoso FGTS. Ele foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, sendo uma espécie de poupança que a empresa faz para o funcionário. No início de cada mês, os empregadores depositam em contas na Caixa, abertas em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário de cada funcionário. O saldo do FGTS é constituído pelo total desses depósitos mensais e pertence aos empregados que, em algumas situações, podem dispor do valor depositado em seus nomes.
Como o rendimento do FGTS é muito baixo, atualização monetária mensal e juros de 3% ao ano, uma rentabilidade menor que a da poupança e abaixo da inflação, o uso de seu saldo é recomendável sempre que possível. Todavia, o acesso aos recursos era limitado em grande parte a situações nas quais houvesse quebra na relação de trabalho, aposentadoria e/ou doenças graves, além da possibilidade de utilização para a compra da casa própria, até hoje, uma das formas mais comuns de utilização do saldo do FGTS. Nesta condição, devem ser seguidas as seguintes regras: compra e construção, amortização ou liquidação do saldo devedor e pagamento de parte do valor das prestações.
Agora, felizmente, será permitido o saque de conta inativas: todo trabalhador que pediu demissão ou teve seu contrato de trabalho finalizado por justa causa, até 31/12/2015, terá direito ao saque das contas inativas de FGTS. A ideia do governo é que esse dinheiro seja usado para quitar dívidas e aliviar a situação econômica de quem passa por dificuldades financeiras. Isso contribuirá para que a capacidade de consumo da população seja retomada, impulsionando a recuperação da economia. Logo, em meio a esta grande oportunidade, é recomendável agir com sabedoria.
Dívidas
A primeira iniciativa de quem sacar o saldo do FGTS de contas inativas deve ser quitar as dívidas. Nesta situação, recomenda-se procurar os credores e, com o dinheiro na mão, buscar um bom desconto. Deve-se aproveitar o momento para quitar parcelas atrasadas e/ou amortizar o saldo devedor de dívidas caras. Aqueles que não possuem dívidas, podem decidir entre investir os recursos para projetos de curto ou longo prazo.

DICA: A Economiza é especializada em renegociar dívidas de financiamento ou empréstimo, buscando reduzir as parcelas junto ao banco para que você consiga quitar suas pendências e ter uma vida financeira mais tranquila. Faça uma consulta conosco!

Projetos de curto prazo
Para projetos de curto prazo, devem ser priorizados investimentos em renda fixa pós, indexados ao CDI e Selic. Esta estratégia permite um crescimento do patrimônio, sem grandes oscilações. Neste caso, pode-se aplicar em Fundos de Investimento DI, Títulos Privados (CDB, LCA, LCI etc.) e Títulos Público (Tesouro Selic).
Projetos de longo prazo
Para os que possuem projetos de longo prazo, aposentadoria, por exemplo, podem aproveitar estes recursos para constituir uma carteira diversificada entre diferentes classes de investimentos, alinhada ao perfil individual. Esta é a melhor estratégia para preservação e crescimento do patrimônio a longo prazo, pois possibilita passar por diferentes ciclos econômicos com uma carteira eficiente, capturando ganhos adicionais de aplicações mais arriscadas.
Aproveite o momento e use com inteligência esta poupança que chegará em boa hora para muitos brasileiros!

Mais notícias

Atendimento

Segunda à sexta: 08h30 as 18h Sábado: horário marcado

Blumenau

Rua Goiás, 386, Garcia, Próx. à Souza Cruz
WhatsApp: 47 9 8438 3552
47 3037 7929

Itajaí

Rua Cônego Thomaz Fontes, 182, Próx. Shopping
WhatsApp: 47 9 8434-1134
47 3348 3565

Joinville

Rua 3 de Maio, 150, Próx. ao Museu da Imigração
WhatsApp: 47 9 8434 1131
47 3025 6969

Rio do Sul

Rua XV de Novembro, 303, Galeria do Cinema
WhatsApp: 47 9 8484 9294
47 3522 1010
LiveZilla Live Help