Receba nossa newsletter:

Notícias

11/01/2016

Ficou desempregado? Confira 9 passos para reorganizar as finanças

Passar sem traumas por esta fase exige uma série de estratégias e disciplina
Frente ao crescimento do desemprego — o índice ficou em 7,5% no país entre janeiro e novembro de 2015, segundo o IBGE —, o brasileiro precisa saber como agir caso esse problema o atinja. Então, para evitar o desespero na hora da demissão, respire profundamente e reflita, por mais que possa parecer impossível. Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), afirma que é preciso ter esperança:
— Sempre afirmo que é com os tombos que aprendemos a andar. Assim, é hora de buscar uma restruturação financeira para atravessar esse período e, posteriormente, estar prevenido para o imprevisto.
1. Crie uma reserva emergencial – O desempregado tem de ter dinheiro guardado para as despesas, mas, eventualmente, para investir também num curso e retomar a carreira. A primeira medida a ser tomada é guardar os valores ganhos de FGTS e férias vencidas. Esse dinheiro só deverá ser mexido após ser estabelecida uma estratégia.
2.Analise sua realidade É fundamental ter total domínio de seus números nesse momento: quanto está guardado e quanto será ganho com a rescisão de contrato. É preciso fazer ainda um levantamento de todos os gastos mensais, minuciosamente, desde cafezinho até parcela da casa própria. Dívidas e parcelamentos também devem ser somados.
3. Congele o crédito – Cartões de crédito, cheque especial, cartão de lojas e outras ferramentas de crédito fácil devem ser esquecidas. Evite mesmo em emergências, pois, caso não consiga pagar esses valores, os juros serão exorbitantes, criando um caminho de difícil volta.
4. Faça uma faxina financeira – O que realmente é prioridade para a sua vida? Chegou a hora de cortar gastos em produtos como TV a cabo, celulares e smartphones, balada e ida a restaurantes, e de economizar em água e energia, por exemplo. Priorize o que é fundamental nesse período.
5. Mude seu padrão de vida – Pode parecer difícil, pois você já está acostumado a algumas facilidades, mas a hora é de reestruturação. Nos momentos de dificuldade, humildade é um diferencial. Então, o primeiro passo para mudar sua realidade é aceitar que seu padrão de vida mudou, e não viver de aparências.
6. Negocie as dívidas – Ainda falando sobre ser humilde, é preciso buscar os credores e ser o mais franco possível, mostrar que não quer se tornar inadimplente, mas que também não tem condições de pagamento. O ideal é buscar diminuir os juros e esticar os débitos. Lembrando sempre de priorizar dívidas com juros mais altos e com bens de valor como garantia.
7. Fuja dos exploradores – Infelizmente, existem pessoas mal-intencionadas prontas para se aproveitarem dos seus temores. Não permita abusos. Evite promessas e garantias descabidas. Às vezes, é melhor estar com o nome sujo do que ser explorado.
8. Faça bicos – Por mais que não seja em sua área de atuação, busque fontes alternativas de ganhos. Chegou a hora de deixar o orgulho de lado e buscar garantir um mínimo de renda.
9. Levante e sacuda a poeira – Agora é hora de buscar o mais rápido possível a recolocação profissional. Use sua redes de contatos e se posicione como alguém que está buscando oportunidades no mercado. Esqueça o desânimo, levante a cabeça e olhe para o futuro.
 

Mais notícias

Atendimento

Segunda à sexta: 08h30 as 18h Sábado: horário marcado

Blumenau

Rua Goiás, 386, Garcia, Próx. à Souza Cruz
WhatsApp: 47 9 8438 3552
47 3037 7929

Itajaí

Rua Cônego Thomaz Fontes, 182, Próx. Shopping
WhatsApp: 47 9 8434-1134
47 3348 3565

Joinville

Rua 3 de Maio, 150, Próx. ao Museu da Imigração
WhatsApp: 47 9 8434 1131
47 3025 6969

Rio do Sul

Rua XV de Novembro, 303, Galeria do Cinema
WhatsApp: 47 9 8484 9294
47 3522 1010
LiveZilla Live Help